Localizado no exterior do perímetro muralhado, a sua construção recua ao século XVI. A fachada principal do edifício que hoje podemos admirar – que abriga alguns dos interiores mais belos da arquitetura residencial da cidade – é já uma adaptação do século XVII, dominada por um imponente alpendre sustentado por colunas, com acesso por portal encimado por brasão. Em 1920 este edifício foi doado à Diocese da Guarda, servindo de Paço Episcopal da cidade desde 1931.