Muitas são as obras que dão outro colorido à cidade mais alta, para que a arte contemporânea possa ser apreciada numa outra perspetiva.

Promovido anualmente desde 2016 pelo Município da Guarda e o seu Museu, em parceria com a Universidade de Salamanca, o Simpósio Internacional de Arte Contemporânea (SIAC) tem como principal objetivo promover a fruição artística, aliando a riqueza patrimonial da cidade à criatividade da arte urbana, resultando numa mais-valia para quem nos visita.

O Simpósio, que agrega diversas unidades académicas e culturais da Península Ibérica, pretende contemplar várias abordagens expressivas da Arte Contemporânea, nomeadamente na pintura, escultura e serigrafia.

O artista espanhol Sfhir esteve em destaque na 2º edição do SIAC. O mural “Leyenda Dorada” patente na Rua 31 de Janeiro, está na seleção dos melhores murais do mundo de 2017.

O artista tem ainda outros murais pintados estrategicamente pela cidade, como é o caso da Rua Batalha Reis, numa interessante alusão aos 5 f`s que caracterizam a cidade da Guarda.

Junto à rotunda do G foi também pintado um mural de homenagem a grandes nomes portugueses, como Sacadura Cabral, Nuno de Montemor, Vergílio Ferreira, Eduardo Lourenço e Augusto Gil.

O panorama cultural da cidade mais alta ficou mais rico e as próximas edições do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea vão com certeza apresentar grandes novidades.

  • Sfhir