No dia 23 de abril de 2016, o Museu da Guarda foi palco da apresentação do livro O hominídeo humanizado, de António Sá Gué. A mesma esteve a cargo de Carlos Carvalheira.

O Dia Internacional dos Museus e a Noite Europeia dos Museus foram comemorados com várias iniciativas, tendo como fio condutor o Sítio Arqueológico do Cabeço das Fráguas.

Em julho e agosto de 2016 decorreu no Museu da Guarda, o Ciclo Cinema no Museu. A iniciativa promovida pelo Cineclube da Guarda contou com 6 sessões de cinema ao ar livre.

Tempos livres no Museu da Guarda: os Jovens e a Museologia é o projeto cuja principal finalidade é contribuir para desenvolver na comunidade jovem o interesse pelas questões do Património Histórico e Arqueológico da cidade, bem como das Artes e da Museologia, procurando uma rentabilização dos períodos de férias, com vista ao enriquecimento pessoal e à valorização do serviço comunitário.

Aberto para Obras – I Salão de Outono do Museu da Guarda é o nome da iniciativa que deu a conhecer as obras realizadas durante o I SIAC. Decorreu de 13 de outubro a 30 de novembro e apresentou obras de pintura, escultura, serigrafia, poesia, fotografia, música, cinema e uma Conversa Aberta com Pedro Cabrita Reis.

O percurso temático sobre Miguel de Unamuno, intitulado Essa Guarda que tantas vezes atraiu os meus olhares, é uma iniciativa do Município da Guarda, através do Museu da Guarda.

Nos dias 18 e 20 de maio, o Museu da Guarda celebrou o Dia Internacional dos Museus e a Noite Europeia dos Museus, com uma visita encenada pelo grupo Hereditas à Catedral da Guarda e uma conversa na Casa-Museu do Jarmelo, subordinada ao tema “Inês de Castro e o Jarmelo, o deslendar da História”.

A segunda edição do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea – Cidade da Guarda decorreu entre os dias 1 a 18 de junho e contou com 130 artistas de 10 países. Esta edição prestou homenagem ao escultor e ceramista João Cutileiro, por ocasião dos seus 80 anos de vida. Entre as muitas atividades, destaquem-se as exposições de Vitor Pomar, Susana Piteira ou Irene Gomes, a produção de esculturas e pintura ao vivo, bem como os cursos de foto-xilografia e poesia visual.