Localizada no arrabalde face à Porta dos Ferreiros, a Igreja da Misericórdia é um dos edifícios dos fins da Época Barroca mais imponentes da Guarda. Apesar de documentada nas fontes escritas uma igreja anterior, o edifício que atualmente podemos admirar é uma construção do século XVIII.

            Igreja de planta longitudinal, de escala monumental e nave única, a sua fachada principal é travada por uma empena barroca, tipicamente recortada e ladeada por duas torres sineiras recuadas. No seu centro foi rasgado o portal de acesso, em arco abatido, enquadrado por ornatos barrocos muito típicos. A fachada integra as armas reais de D. João V, como era costume em todas as Igrejas da Misericórdia, instituídas sempre por iniciativa régia. No topo da fachada principal um nicho abriga a imagem de Nossa Senhora da Misericórdia.

            O complexo original da Misericórdia da Guarda integrava, como em todas as Misericórdias portuguesas, a Sala do Consistório, onde os irmãos se reuniam e tomavam as decisões relativas à gestão da instituição, o hospital com duas enfermarias, a dos homens e das mulheres e ainda um pequeno cemitério. Deste complexo sobrevive o claustro e a farmácia.