O Museu da Guarda, encerra coleções de arqueologia, numismática, escultura sacra dos séculos XIII a XVIII, pintura sacra dos séculos XVI a XVIII, armaria dos séculos XVII a XX e etnografia.

Dispõe ainda de uma importante coleção de pintura dos primórdios do séc. XX reunida por Eduarda Lapa, na qual estão representados, além da referida artista guardense, pintores de renome, como Eduardo Malta, António Carneiro, Adelaide Lima Cruz, Túlio Vitorino, Abel Santos, António Saúde, Carlos Reis, Falcão Trigoso, Columbano, Columbano, Veloso Salgado, José Tagarro, João Vaz, entre outros.

O seu acervo é muito mais vasto, estando em depósito uma quantidade apreciável de espécimes arqueológicos, procedentes de doações de particulares e ainda fruto de prospeções e escavações arqueológicas, nomeadamente as levadas a cabo no Mileu. O material arqueológico procedente do importante santuário proto-histórico do Cabeço das Fráguas (finais do século VIII a. C. e o século I d. C.), resultante das escavações feitas no famoso arqueossítio por Thomas Schattner e Maria João Santos, entre os anos 2006 e 2010, encontra-se também guardado.