A cidade da Guarda dispõe desde 2018 de um novo espaço de arte e lazer. O Campus Internacional de Escultura Contemporânea, localizado no bosque da Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço, conta com 16 esculturas esculpidas em mármore e em ferro, concebidas por diversos autores, no âmbito do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea.

Dar a conhecer a arte contemporânea, contribuindo para a atração turística da cidade é um dos principais objetivos do espaço, numa fase crucial da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027.

O novo Campus pretende ainda valorizar o espaço natural, fazendo com que as criações artísticas possam ser apreciadas ao ar livre, aliando a criatividade dos elementos à beleza paisagística envolvente.

Da exposição fazem parte peças de Milena Taneva (Bulgária), Elena Saracino (Itália), Kei Nakamura (Japão), Nils Hansen (Alemanha), José A. Elvira (Espanha), Susana Piteira(Portugal), Alexey Kanis (Rússia), David Léger (França), Thierry Ferreira (França/Portugal), Florencio Maíllo (Espanha) e Masa Paunovic (Sérvia), Nedim Hadzi Ahmetovic Mafa (Sérvia), Elena Saracino (Itália), Antonina Fatkhullina (Rússia), Odysseas Tosodunis (Grécia),  Hisham Abdelmoety (Egipto), Nikolay Yotov (Bulgária).